Corsair e depois Gigabyte falam sobre os primeiros SSDs PCI Express 5.0 e as suas fantásticas taxas de dados

Vignette
Escrito por Guillaume
Data de publicação : {{ dayjs(1661356855*1000).local().format("L").toString()}}
Este artigo é uma tradução automática

Mais de 10 GB/s só serão úteis em casos específicos... por enquanto.

Em Novembro passado, a Intel foi a primeira a trazer ao mercado uma plataforma capaz de utilizar a PCI Express 5.0 com o lançamento da geração Alder Lake. No papel, um máximo de 16 linhas PCI Express 5.0 são geridas pelo processador: devem, portanto, ser partilhadas entre a placa gráfica de um lado e uma possível SSD. Na realidade, os compradores da plataforma Alder Lake não terão de escolher, desde o lançamento desta 12ª geração da Intel, nenhuma placa gráfica ou SSD ao novo padrão foi comercializada.

No entanto, as coisas podem mudar antes do final de 2022. Em primeiro lugar, dentro de algumas semanas, a Intel já não estará sozinha neste nicho. A AMD está de facto a planear lançar os seus processadores Ryzen 7000 e a sua plataforma AM5 - capaz de suportar PCI Express 5.0 - em Setembro. Além disso, Alder Lake continua a vender bem e espera-se que a Intel lhe dê seguimento com a sua 13ª geração Raptor Lake. De facto, os fabricantes de hardware poderão em breve contar com um conjunto maior de máquinas "PCI Express 5.0".

Isto é provavelmente o que eles têm estado à espera para lançar itens a esta norma e se a questão ainda se colocar para as próximas placas gráficas da AMD (Radeon RX 7000 em "RDNA 3") e NVIDIA (GeForce RTX 4000 em "Ada Lovelace"), este já não é claramente o caso das SSDs. Várias empresas já demonstraram o seu trabalho nesta área e a Samsung até já lançou unidades para profissionais. Hoje, são Corsário e Gigabyte que se revezaram para empurrar o envelope e começar uma pequena corrida.

Corsair abriu a bola mencionando os primeiros resultados do seu MP700, um modelo PCI Express 5.0 com um dissipador de calor agradável. O SSD ainda é apenas uma versão de pré-lançamento, mas Corsair já está a citar velocidades de 10 GB/s e 9,5 GB/s para leituras e escritas sequenciais, respectivamente. Embora isto seja impressionante, com uma melhoria de desempenho de 40% em relação ao melhor PCI Express 4.0 americano - o MP600 Pro XT - ainda está muito longe das velocidades máximas teóricas da interface PCI Express 5.0. A Gigabyte também cheirou uma boa oportunidade com o seu AORUS Gen5 10000 SSD, que parece ser um pouco mais eficiente: no CrystalDiskMark, fala em atingir 12.453,9 MB/s e 10.074,5 MB/s respectivamente em leitura e escrita sequencial, o que faz o fabricante dizer que atinge resultados "55% superiores aos dos modelos PCIe 4.0 ".

Dito isto, por enquanto, tais velocidades não têm qualquer utilidade concreta para as pessoas comuns: teremos de esperar pela utilização generalizada do DirectStorage para jogos de vídeo, por exemplo, para os explorar. Finalmente, é de notar que embora tenham apresentado os resultados iniciais, nem Corsair nem Gigabyte deram uma data de lançamento ou preço.