Discord rejeita oferta de 12 bilhões de dólares da Microsoft

Vignette
Escrito por Guillaume
Data de publicação : {{ dayjs(1619193610*1000).local().format("L").toString()}}
Este artigo é uma tradução automática

Uma das novelas deste início de primavera acaba de terminar com uma recusa que tem surpreendido a muitos.

Há pouco mais de um mês, os primeiros rumores sobre o caso mencionavam o interesse da Microsoft e de alguns outros gigantes da Net na empresa Discord. Um interesse que rapidamente se concentrou na única editora do Windows, que teria até feito uma oferta de 10 bilhões de dólares para provar sua seriedade na história. Lembre-se que, fundado em 2015, o Discord é um software para trocas e discussões instantâneas entre vários usuários. Inicialmente projetado para desenvolvedores, rapidamente interessou a comunidade de jogos, mas hoje em dia vai muito além de suas "fronteiras" iniciais.

Hoje, o Discord permite que os usuários troquem mensagens de texto simples com um amigo, bem como participar de salas de chat de vídeo real com até 25 "participantes de vídeo". Em maio de 2016, a Discord reivindicou mais de 45 milhões de contas, depois 87 milhões em 11 de dezembro de 2017 e 250 milhões em 13 de maio de 2019. Hoje em dia, há pelo menos 140 milhões de membros mensais ativos. Estes números são espantosos e levaram a Microsoft a fazer uma oferta - desta vez muito oficial - de 12 mil milhões de dólares.

As discussões parecem ter sido realizadas durante várias semanas entre os gestores das duas empresas, mas, segundo a Bloomberg, a questão de uma aquisição já não é actual na Discord. Os seus gestores rejeitaram a oferta da Microsoft para se concentrarem noutro objectivo. Hoje, a Discord prefere concentrar-se na sua provável e muito em breve empresa a ser cotada. Há alguns meses, a Discord já tinha angariado 100 milhões de dólares: o interesse da Microsoft e de outros gigantes da Internet só veio reforçar a ideia de ir muito mais longe. O potencial da Discord é imenso e a Microsoft reconheceu-o com esta oferta.